28 maio 2013

A China aumentou o apetite pelo "made in Portugal"

A maior população do mundo está a virar a sua atenção para a produção portuguesa. A China é deficitária na área agrícola, o que constitui uma excelente oportunidade para os produtos tradicionais portugueses como o vinho, azeite, lacticínios e arroz do Mondego.

Este é um bom momento para as empresas portuguesas considerarem a internacionalização para as cidades que se estão a tornar no motor de crescimento da China e que, muitas vezes, representam, individualmente, territórios com população que excede a de muitos países europeus.

26 maio 2013

Compras online originam maior número de reclamações

As denúncias associadas a compras na online têm vindo a crescer, as quais se prendem maioritariamente com atrasos na entrega dos produtos ou com a desilusão de receber em casa algo diferente do visualizado online.

Nota-se o aumento de denúncias e a tendência é de crescimento, porque o comércio electrónico é cada vez mais usado para adquirir produtos e contratar serviços.

De acordo com um estudo divulgado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE),  o número de pessoas a efectuar encomendas pela Internet duplicou.

Nota negativa para os sites de comércio electrónico que que demoraram mais de 30 dias a reembolsar o montante pago, após uma devolução:


Grande Marca
Grande Marca
Expansys
Expansys
Worten
Worten
Minfo
Minfo



Várias violações dos direitos dos consumidores

Um exemplo são as cláusulas ilegais ou abusivas nas condições, como a menção à não devolução das despesas de envio e a divulgação ou venda dos dados pessoais dos consumidores.

Chumbo de 5 lojas porque não reembolsaram o montante pago pelo produto devolvido, no prazo de 30 dias previsto na lei. Também a recusa em devolver as despesas de envio, mesmo quando solicitadas, é inadmissível, mas foi o que fizeram a Chip7 (http://www.chip7.pt/), a Redcoon (http://www.redcoon.pt/), a Mbit (http://www.mbit.pt/), a Prinfor (http://www.prinfor.pt/) e a Colorfoto (http://www.colorfoto.pt/).

Chip7
Chip7
Colorfoto
Colorfoto
Prinfor
Prinfor
Mbit
Mbit
Redcoon
Redcoon

Compete à Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) a respetiva fiscalização a aplicação das respetivas sanções e a tutela cabe ao Ministério da Economia.

Termos e Condições de Venda
No que respeita às lojas online, devem estas divulgar de forma inequívoca e simples os termos e as condições de venda.
Destas deve constar informação sobre o uso dos dados pessoais e o direito de retificação dos mesmos, bem como a possibilidade de rescindir o contrato e respetivo prazo. O sistema de “duplo clique”, que leva o consumidor a confirmar por duas vezes que concorda com as condições de venda e com a encomenda, deve ser a regra. Deste modo, evita-se que aceite, por lapso, propostas comerciais pouco claras.
Em suma:
  • Uso dos dados pessoais
  • Direito à retificação dos dados pessoais
  • Possibilidade de rescindir o contrato
  • Sistema de duplo clique
  • Apoio ao cliente eficaz
  • Meios de pagamento c/ possibilidade de "chargeback"
  • Apurar eventuais taxa alfandegárias
  • Confirmar prazo de entrega da mercadoria
  • Utilizar envio à cobrança (paga no ato da entrega, embora exista uma comissão)
  • Comparar as várias ofertas para o mesmo produto

Os envios à cobrança podem ter associado uma comissão (geralmente entre 2% e 6%), mas eliminam o atraso na entrega após pagamento.
Por vezes o preço de um produto pode parecer mais caro, mas as comissões associadas (portes de envio e comissões de envio à cobrança) podem ser inferiores, pelo que importa comparar o preço final.

As compras online são práticas, mas, com princípios como os encontrados, as lojas online afastam os consumidores.

Os termos e condições de venda online devem ser cuidadosamente lidos e interpretados antes de realizar cada compra online.

Deve ser criado um sitio comparador das lojas online onde se avalie permanentemente o seu desempenho através da experiência dos consumidores.

fontes: ASAE, DECO, Min Economia, INE

Veja também:
Os profissionais liberais e a nuvem 
(http://gestornosapo.blogspot.pt/2013/03/os-profissionais-liberais-e-nuvem.html)

14 maio 2013

Eletricidade não compensa

A compensação da EDP de sete milhões de euros devido ao erro de instalação de contadores ainda não ocorreu. Mas os clientes têm que pagar as suas faturas atempadamente. 
A entidade reguladora do setor (ERSE) já determinou que a compensação é para pagar de forma tempestiva.